"Quero fazer da minha existencia lesbica feminista a produção crítica de mim mesma e do mundo!"

(frase criada por várias lésbicas feminista do Brasil- Marylucia Mesquita, Luanna Marley, Kaká Kolinsk...)

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Confira Barraca Jambo

facebook
207 pessoas curtiram isso

Confira Barraca Jambo


Olá,

Barraca Jambo está convidando você para participar do Facebook.

Uma vez que estiver participando, você poderá se conectar à Página Barraca Jambo, juntamente com as pessoas e outras coisas que lhe interessam.

Obrigado
Barraca Jambo

Join Facebook
View This Page
Essa mensagem foi enviada para aleguerradesigner.postador@blogger.com. Caso não queira mais receber e-mails do Facebook, clique em: cancelar inscrição
Facebook, Inc. Attention: Department 415 P.O Box 10005 Palo Alto CA 94303

terça-feira, 27 de março de 2012

Leskontro Cultural em Fortaleza


No dia 5 de Abril o portal Parada Lésbica com apoio do Grupo LAMCE - Liberdade do Amor entre Mulheres no Ceará, da Batucada Tambores de Safo, do Fórum Cearense de Mulheres e da Articulação de Mulheres Brasileiras realizará, na Casa Feminista Nazaré Flor o 1º Leskontro Cultural em Fortaleza.
O Leskontro Cultural, é um evento realizado em diversas partes do Brasil, para o encontro de lésbicas e mulheres bissexuais que integram a Rede Leskut, a maior rede de lésbicas e bissexuais do Brasil, com mais de 33 mil usuárias.
Na Edição de Fortaleza, Helena Paix, do site Parada Lésbica e do Blog Sapatilhando irá facilitar uma discussão entre as participantes sobre "Relacionamentos Lesbianos e Infidelidade". A festa contará com a agitação negra e feminista das cantoras e musicistas Luanna Marley, Flavinha Soledad e Lila M, todas integrantes da Batucada Tambores de Safo.
Além de promover o encontro das lésbicas de Forteza, a festa tem como objetivo arrecadar fundos para a sustentabilidade da Casa Feminista, que é sede de várias instituições e grupos ligados a Articulação de Mulheres Brasileiras. Para isso além da venda de cervejas a Casa Feminista fará a reinauguração do seu brechó. A Barraca Jambo, que fornece refeições vegetarianas também marcará presença no evento.

Gostou? Então apareça, chame as amigas e divulgue!
Serviço: Leskontro Cultural
Quando? 5 de Abril 18:30h
Onde? Casa Feminista Nazaré Flor - Avenida do Imperador, 1443 - Centro
(Em Frente ao Colégio São Rafael, próximo a Av. Domingos Olimpio).

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Traga seu samba e sua fantasia e venha celebrar a vida na Casa Feminista!



quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Por mim, por nós, pela outras - Ato Público hoje na Praça do Ferreira


Por mim, por nós, pelas outras - ato público hoje na Praça do Ferreira



Marcando o dia 28 de Setembro - Dia Latino-Americano de Luta pela Legalização do Aborto, o Fórum Cearense de Mulheres (FCM), Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), a Central de Movimentos Populares (CMP), o grupo Liberdade de Amor entre Mulheres no Ceará (LAMCE) e outros grupos e coletivos de mulheres realizam um ato público na Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza.

Durante o Ato Público serão distribuídos aos transeuntes materiais e textos que retratam a cruel realidade das mulheres que recorrem ao abortamento e situação da legislação brasileira sobre o assunto. Também será realizada uma tribuna livre, onde as mulheres poderão relatar suas experiências e registrar suas opiniões sobre o tema.

A Batucada Tambores de Safo marcará presença com os instrumentos musicais e palavras de ordem a favor das mulheres.

Compareça você também!

Data: 28/9/2011
Hora: a partir das 15hrs
Local: Praça do Ferreira

sexta-feira, 22 de julho de 2011

II Conferência Municipal LGBT de Fortaleza

II Conferência Municipal LGBT de Fortaleza
Fortaleza Bela é uma Fortaleza Sem Pobreza e Sem Homofobia!”
De 5 a 7 de agosto de 2011.




Promovida pela Prefeitura de Fortaleza, a II Conferência Municipal LGBT será mais um espaço de discussões entre a sociedade civil e o poder público municipal, onde a população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais irá decidir sobre os rumos das políticas públicas para a cidadania e os direitos humanos LGBT.
Entre os dias 5 e 7 de agosto, a população LGBT, organizações e entidades de direitos humanos LGBT, parlamentares, estudantes e gestores irão avaliar e propor diretrizes para a implementação de políticas públicas voltadas ao combate, à discriminação e promoção dos direitos humanos e cidadania de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em Fortaleza.

Outro objetivo da conferência é avaliar a implementação e execução nos últimos 2 anos, do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) e fortalecer as política estadual e nacional para esta população. A Conferência terá como resultado final a produção de diagnóstico e de recomendações à gestão municipal para a implementação de políticas públicas.
Fique atento(a)! Faça sua inscrição e participe deste processo democrático!


quarta-feira, 20 de julho de 2011

Atividades alusivas ao Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha - Participação dos Tambores de Safo



Nos últimos anos, o INEGRA juntamente com o Fórum Cearense de Mulheres, vem demarcando o 25 de julho como um espaço político capaz de proporcionar reflexões e debates sobre a realidade das mulheres negras. Reconhecemos esse espaço como um dos caminhos para denunciarmos as desigualdades étnico-raciais, assim como, darmos visibilidade e fortalecermos as diversas iniciativas de organização das mulheres negras e suas lutas de enfrentamento ao racismo e ao patriarcado.

Em julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Latino-americanas e afro-caribenhas, instituiu-se o 25 de julho como o Dia da Mulher Negra da América Latina e do Caribe. Esse é mais um dia de luta que se justifica pela realidade das mulheres negras, em particular, na América Latina e no Caribe, expressa nos indicadores sócio-econômicos, reveladores de desigualdades.

No Ceará, a pertinência desse debate torna-se ainda mais fundamental num estado onde oficialmente é negada a existência do povo negro que somada com as desigualdades de gênero, institucionalizadas ou não, implica na negação de direitos humanos das mulheres negras.

Esse ano, a programação pensada inclui momentos únicos de reflexão política e de resgate da cultura das mulhers negras.


PROGRAMAÇÃO

23/07 
16h: VÍDEO-DEBATE: “ Pode me chamar de Nadi”
Com DéoCardoso (Diretor) e Nadi (Atriz protagonista)
18h: Música e Ciranda com GigiCastro
Local: Faculdade de Educação UFC (Benfica)

24/0
14h as 19h
RODA DE CONVERSA: Racismo; 
Oficina “Trançando os Cabelos, Trançando a Vida”
Atividade Culturais com Cia. Bate Palmas e
Tambores de Safo 
Local: Associação dos Moradores do Conjunto Palmeiras Rua Valparaíso, 698 Conjunto Palmeiras

 No Facebook

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Vagas limitadas: Formação em Ação Política Feminista

Visibilidade Lésbica com política e arte, por toda a Cidade!

Abrindo o Mês da Visibilidade Lésbica na cidade de Fortaleza, os Batuques Tambores de Safo, LAMCE – Liberdade do Amor entre Mulheres no Ceará, o Fórum Cearense de Mulheres e a Articulação de Mulheres Brasileiras, promovem:

“Formação em Ação Política Feminista:  A arte como instrumento de combate às opressões!”



O objetivo da formação, que tem o apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza através da Coordenadoria de Diversidade Sexual da Secretaria de Direitos Humanos, é gerar reflexões sobre a arte como instrumento de emancipação dos sujeitos e como historicamente o movimento feminista a tem utilizado no enfrentamento as opressões e violências. Além disso, o curso capacitará de acordo com a escolha das participantes em técnicas de confecção de instrumentos de percussão e ritmos afro-brasileiros ou construção e manejo de malabares.
  
As inscrições acontecerão com o correto preenchimento da ficha e envio da  mesma para o e-mail mulheresnaparada.ce@gmail.com até o dia 19 de julho. Poderão se inscrever  todas as mulheres que queiram fazer da arte um instrumento de combate às opressões.

As oficinas serão sempre aos sábados e domingos.


Fique por dentro das datas das Oficinas:


Oficina “Construção de Instrumentos de Percussão e aprendizado de Rítmos”

Duração da Oficina: 44 horas
Datas dos encontros:  
22 de julho (às 18h)
23 e 30 de julho (das 9h às 12h)
31 de julho e 06 de agosto (9h às 17h)
07, 13, 20 e 27 de agosto (das 09h às 12h)


Oficina “Construção e manejo de Malabares”
Duração da Oficina: 32 horas
Datas dos encontros:  
22 de julho (às 18h)
24 de julho (das 9h às 12h)
31 de julho e 06 de agosto (9h às 17h)
07 e 14 de agosto (das 09h às 12h)


Maiores informações entrar em contato:

E-mail: mulheresnaparada.ce@gmail.com
Crisinha- 85 8823.8998
Tainan- 85 8529.2379
Rafinha- 85 9142.8930


Ficha de inscrição:

Nome :_________________________________________Idade:_______________
Endereço:_______________________________________________________________
Bairro:______________________
Email:_____________________________________________ Fone: (__) ____________

Qual oficina você deseja participar?
Confecção de instrumento de percussão e ritmos (  )
Confecção de Malabares e ritmo (  )
Você faz ou já fez alguma atividade relacionada a arte do Malabares?
Sim (  ) Qual? ________________________
Não (  )
Você toca ou já tocou algum instrumento?
Sim (  ) Qual? ________________________
Não (  )

Você já participou de alguma formação política sobre feminismo?  
Sim (  ) Qual? ____________________________________
Não (  )

Participa de algum grupo ou movimento social?
Sim (  ) Qual?____________________________
Não (  )

Quanto a sua orientação sexual, você se considera: 
Lésbicas (   )    Bissexual (  )    Heterossexual  (   )   Não Sei  (    )   
Outro (   )  Qual?______________________________________
Quanto a sua cor, você se considera: 
Negra  (  )   Branca (   )  Amarela (  )  Não sei (   )   Outra  (   )

Você possui alguma necessidade especial?
Sim (  ) Qual? _________________________________________________
Não  (  )
Você é vegetariana? Sim (  ) Não (  )
Durante as Oficinas você precisará de Vale- Transporte?  Sim  (   )      Não (    )

terça-feira, 12 de julho de 2011

Revista de circulação nacional voltada para o público LGBT será lançada em Fortaleza

Na próxima sexta-feira, dia 15 de julho as 19h, no auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura será lançada a Revista Nuance, uma publicação apoiada pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará - SECUL  através do Prêmio Edgar Alencar.

A revista que tem a pretensão de circular nacionalmente, tem o objetivo de levar informações incitar o debate com a sociedade acerca da garantia de direitos humanos da população LGBT.

Na ocasião do lançamento, haverá um painel sobre "Direitos Humanos e Comunicação" e o sociólogo Cristian Paiva, da UFC fará a palestra entitulada "Quem é você para mim e quem sou eu ao ver você".

Nesta data a revista poderá ser adquirida com o desconto de 50%.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Poesia de Karla Almeida para Tambores de Safo



Muitas peles,
muitos amores,
vamos bater palmas
para os Tambores!
A nudez não será castigada
(nunca mais).
Muita alegria,
muita anarquia
(graças aos deuses).
Muitas cores,
vamos tod@s
seguindo os tambores,
jogando flores,
com muitas palmas,
com muito espaço
para vocês
Tambores de Safo.
(Karla almeida)

terça-feira, 21 de junho de 2011

26 de junho - XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará: Unidas e unidos somos + fortes! Pela aprovação do PLC122/2006 Já!



Dia 26 de junho, próximo domingo a partir das 13hrs começa a XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, que este ano traz o tema "Unidas e unidos somos mais fortes! Pela aprovação do PLC122/2006 Já.

O tema foi escolhido a partir da reflexão que se juntarmos nossas forças: Lésbicas, bissexuais, gays, travestis, transexuais, heterossexuais, movimentos sociais organizados, e outros, conseguiremos um grande avanço para a aprovação do PLC 122 - Projeto de Lei que tramita no Senado Federal, que visa a criminalização das práticas homofóbicas.

As lésbicas e mulheres bissexuais organizadas através do Grupo LAMCE, dos Tambores de Safo, Fórum Cearense de Mulheres, Articulação de Mulheres Brasileiras e outras estarão presentes com um cortejo de tambores com ritmos afro-brasileiros, que unirá a batucada Tambores de Safo, o Afoxé Oxum Odalá e a Cia Bate Palmas, e a concentração será em frente ao primeiro trio (Trio do GRAB) e será abre-alas para os trios e a multidão que acompanha a XII Parada.

Dentro da programação da XII Parada ainda estão a realização de diversas atividades, como o Seminário "Juntos/as somos mais fortes", que acontece na quarta 22 de junho a partir das 15hrs no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e a Feira Mix, que acontece nos dias 23 e 24 (sexta e Sabado) na Praça do Ferreira.

Maiores informações sobre a programação geral da XII Parada com o GRAB : 85 3253.6197 www.grab.org.br 

Maiores informações sobre a ação das lésbicas e bissexuais na programação da XII Parada no telefone 85 8508.1618 ou www.grupolamce.blogspot.com

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Corpos, cores e coros anunciam tambores e reinventam o mundo - Cristiane Faustino

Corpos, cores e coros anunciam tambores e reinventam o mundo


Pelo feminismo
Assim elas deram as caras
Deram as costas
Deram as pontas e
Deram os meios
Ocuparam a multidão
Ora perplexa
Por vezes, sorridente
Pero, atenta
Foi assim na rodoviária
Como se fossemos
Todas Cristinas

Nos entrementes dos discursos
Da denuncia na voz organizada
Entre uma mesa e outra
Entre um tema e outro
Entre uma e outra dispersão
Pela ansiedade do encontro
E suas possibilidades
Pela rebeldia de lá estar
Momentos havia
Em que éramos
Todas Domingas...
E Domingas éramos todas nós

No vai e vem
Das cores e gestos
Entre faixas e cartazes
Microfones e adornos
Cabelos, frases e tiaras
Reuniões e anotações
O dia ameaçava enfado
Mas eis que chega a noite
A das mulheres livres
A carne para muito além de si
Agora somos todas Lilas

Os corpos livres
Anunciavam a liberdade
Neles,
Mulheres libertas
Ritmos, tambores
E cantos
A ciranda se fez feminista
Éramos uma
Éramos muitas
Éramos todas.

Lésbicas e Bissexuais na XII Parada do Ceará


Dialogando com o tema da XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará: Unidos e Unidas somos mais fortes: pela aprovação do PLC 122 JÁ! Mulheres do grupo LAMCE e da Batucada Tambores de Safo, do Fórum Cearense de Mulheres e da Articulação de Mulheres Brasileiras se organizam para promover a visibilidade de lésbicas e mulheres bissexuais na XII Parada.

Entre as ações pensadas esse ano estão a intervenção artística e política na sexta-feira a tarde na Feira-Mix que esse ano acontece na Praça do Ferreira; apresentação de um espetáculo musical no sábado as 19hrs na Festa Pré-Parada, organizada pela Prefeitura Municipal de Fortaleza e o Esperado Cortejo de Tambores (Tambores de Safo + Afoxé Oxum Odalá + Cia Bate Palmas), que abre alas para a XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, que acontece a partir das 13hrs na Avenida Beira-Mar (Próximo ao Náutico).

Para dar visibilidade as bandeiras de luta das lésbicas e mulheres bissexuais na XII Parada, estará sendo comercializado no valor de R$10,00 chapéus com a frase "Unidas somos mais fortes" (modelo da AMB, esse mesmo da foto, que se transforma do jeito que você quiser, devido a estrutura metálica) e também chapéus de bruxa. Ambos disponíveis na Feira Mix (dias 24 e 25 - Sexta a partir das 14hrs e sábado das 9h até as 16hrs na Praça d Ferreira). Além dos chapéus, estaremos com uma tela para estampar com a logo dos Tambores de Safo todo mundo que estiver afim, sem custo. a orientação é que a camisa seja amela, que será nossa cor oficial nessa parada.

Também levaremos faixas, cartazes e estandarts com algumas de nossas bandeiras políticas, leve você também o seu e se junte a nós nessa luta!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Hoje 15h Marcha das Vagabundas em Fortaleza

Marcha das Vagabundas: Hoje as 15hrs no CH da UECE!
Todas juntas, pela autonomia das mulheres!!!








Como tudo que acontece lá fora ganha versão nacional, bastou a moda das SlutWalks (“Marcha das Vadias”) chegar ao Brasil para que o cearense, besta de nascença e gaiato por ofício, imprimisse à mobilização feminista um caráter regional. Assim nasceu a “Carreata das Quengas”, ou, como tem sido chamada em alguns bairros nada católicos da Regional V, “Caminhada com Maria Madalena”.
Originalmente, a Marcha das Vadias surgiu em uma universidade canadense, em janeiro deste ano. Motivado por xingamento subliminar de um policial, que, durante palestra, pediu às alunas da instituição que evitassem vestir-se como se estivessem em um videoclipe da Beyoncé, usando roupas que as fariam parecer sluts (barangas ou, se preferirem o léxico local, catirobas), o protesto tem se disseminado por todos os cantos do globo. De Paris ao Parque Araxá, da Times Square à pracinha da 3ª etapa do Conjunto Ceará, levas de moças de família saem de casa com shortinhos pressurosos, como se postos a vácuo, e camisetinhas mostrando o umbigo. Sem descurar, claro, do salto alto e da maquiagem.
Amanhã, São Paulo terá sua marcha. Nas redes sociais, o número de participantes impressiona: pelo menos seis mil pessoas curtiram o evento, que deverá levar à Praça do Ciclista um cardume de beldades em trajes minúsculos. Festa da democracia para uns. Carnaval fora de época para outros.

Na terrinha do amor
No Ceará, a Carreata das Quengas está programada para o dia 17 de junho, em meio ao fogo cruzado junino. Saída: Centro de Humanidades da Universidade Estadual do Ceará (avenida Luciano Carneiro, 345). Chegada: Passeio Público. Pontos importantes do roteiro: bodegas, canteiros de construção civil, escolas católicas, bares do circuito boêmio universitário etc. A intenção é, empunhando cartazes com os dizeres “A dress is not a yes“ e “Quengas, sim; raparigas, não!”, sensibilizar o cachaceiro da Liberato Barroso, o professor que interrompe cada sentença no meio da aula para fixar o olhar na minissaia da aluna, o cobrador que dispensa cinco centavos da adolescente com decote e por aí vai.
Esses e outros males sociais presentes no universo masculino não restarão mais na face da Terra após a passagem da intifada feminina, cujos objetivos incluem prescindir de qualquer aparato do macho, eliminando, juntamente com o preconceito, a cultura sexista, os maus tratos, as cantadas burras, o bullying infantil na fila do cinema etc.

O Alencarino Comum...
...não anda na calçada
Plana acimentada, diagonal íngreme ou derrapa-idoso, a esteira ideal de passagem do pedestre amarga rejeição pior do que a cachaça Pingo de Ouro em calouros da universidade pública. O hábito de frequentar o meio fio ou a zona neutra pós-sarjeta evoca os primórdios da urbanização da cidade. O Manual Moribundo de Urbanismo Cambraia para a Modernidade (Coleção Para gostar de ler os clássicos ) explica: “Quem é liso vai pela sarjeta, superfície de maior aderência, tendo em vista que a aplicação de azulejos nas calçadas apresenta mais riscos de queda para o pedestre.”

...acredita na mágica do buzinaço limpa-trânsito
Eleita pela Unesco como meta para o novo milênio, a conscientização do alencarino comum que a buzina do carro não funciona como o cajado de Moisés requer mais perseverança. AMC concluiu que não tem jeito. Grupo de jovens estudantes de Psicologia da UFC concluem que buzinola tem caráter de compensação. Falta do carinho materno? Saudade do livre-paredão? Previsão de resposta somente no próximo milênio.

Fonte: http://www.opovo.com.br/app/colunas/aerolandiaviaaguanambi/2011/06/10/noticiasaerolandiaviaaguanambi,2254728/carreata-das-quengas-da-rabicaca-ao-machismo.shtml


--
Alessandra Guerra
Fórum Cearense de Mulheres
LAMCE - Liberdade do Amor entre Mulheres no Ceará
http://grupolamce.blogspot.com

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Fortaleza realiza Marcha da Liberdade

Todos aqueles que não se intimidam, e que insistem em não se calar diante da violência. Contamos com as pernas e braços dos que se movimentam, com as vozes dos que não consentem. Ligas, correntes, grupos de teatro, dança, coletivos, povos da floresta, grafiteiros, operários, hackers, feministas, bombeiros, maltrapilhos e afins. Associações de bairros, ONGs, partidos, anarcos, blocos, bandos e bandas. Todos os que condenam a impunidade, que não suportam a violência policial repressiva, o conservadorismo e o autoritarismo do judiciário e do Estado. Que reprime trabalhadores e intimida professores. Que definha o serviço público em benefício de interesses privados.
Ciclistas, lutem pelo fim do racismo. Negros, tragam uma bandeira de arco-íris. LGBTT, gritem pelas florestas. Ambientalistas, cantem. Artistas de rua, defendam o transporte público.
Pedestres, falem em nome dos animais. Vegetarianos, façam um churrasco diferenciado!
Nossas reivindicações não têm hierarquia. Todas as pautas se completam na perspectiva da luta por uma sociedade igualitária, por uma vida digna, de amor e respeito mútuos.
Somos todos pedestres, motoristas, cadeirantes, catadores, estudantes, trabalhadores. Somos todos idosos, índios, travestis. Somos todos nordestinos, bolivianos, brasileiros, vira-latas.
E somos livres.
Você tem poder! Nossa maior arma é a conscientização. Faça um vídeo, divulgue nas suas redes sociais, arme sua intervenção, converse em casa, no almoço do trabalho, no intervalo da escola. Compartilhe suas propostas nas paredes, no seu blog, no seu mural. Reúna-se localmente, convoque seus amigos, erga suas bandeiras, vá às ruas.

Sábado 14hrs - em frente a Igreja de São Pedro (São Luiz da Praia de Iracema)

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Tambores de Safo hoje, na abertura da Semana d@s Maldit@s

Hoje, 13 de junho as 19hrs no Centro de Humanidades da UECE, acontece a abertura da Semana d@s Maldit@s com a apresentação da batucada femininista Tambores de Safo.
Além de toda a programação abaixo, a Semana se encerra com a realização da edição Cearense da Marcha das Vagabundas. Fique ligada a compareça!



O que é a Semana d@s maldit@s? Dez anos depois da primeira edição um bando de gente da filosofia e do CH da UECE resolveu reeditar a semana dos malditos, um espaço (quase) autogestionário e quase livre para resgatar, celebrar, discutir e compartilhar reflexões, intervenções, performances, poemas, instalações e tantas outras atividades que o nosso apetite criador e vontade de maldizer permitam conceber e parir. "Quase livre e autogestionário" porque, afinal, ninguém interessado em malditos e em maldição pode acreditar na tese tão naif de que a academia seja um lugar efetivo da desordem real, essa que ameaça a tranquilidade de todo o dado. Quando muito, nos concebemos como uma mundiça que quer mexer com a mundiça e também com a carniça que acredita nas coisas mais douradas, altas e bem-nascidas da academia, deixando aos porcos - nós outros - as pérolas com que vamos chafurdar.



Programação:

- 13 de junho – Segunda-feira

18:00 horas – Reunião para organizar da Marcha d@s Vagabund@s
19:00 horas – Abertura: Leitura do Manifesto dos Malditos e Tambores de Safo no últerotrans

19:40 horas – Mesa-redonda
Ilana Amaral – Maldição e Desordem
Emiliano Aquino – Que todas as línguas sejam malditas
Eduardo Braga – Maldição e Filosofia: O Banquete pós-moderno
Ítalo Moura Guilherme – A fotografia na era de sua mundiçagem técnica

- 14 de junho – Terça-feira

17:00 hs
Mini-curso I: Videopoesia: Zona de fronteira – Henrique Dídimo
Mini-curso II: O nascimento das sessões malditas do cinema (Alejandro Jodorowski) – Davi Queiroz Machado

Exibições de filmes malditos

19:00 hs – 19:30 hs: Intervenções

19:30 hs - Mesa-redonda:
Orlando de Araújo – Fragmentos de Safo
Kall Lyws – Proctoexpressividade: léxico obsceno em francês e português.
Eliana Paiva – Os pecados na obra “A História do Diabo”, de Vilém Flusser.
Elizabeth – BDSM

- 15 de junho – Quarta-feira

17:00 hs – 19:00 hs: Mini-cursos/ Exibições de Filmes

19:00 hs – 19:30 hs: Intervenções

19:30 hs: Mesa-redonda:
Emanuel Ângelo – Benedictus/ Maledictus de Spinoza
Alberto Gadanha – Marcuse e a Revolução
Valdo Barros – O conceito de razão sangrenta em Robert Kurz.
Felipe Passos – Sade e o materialismo

- 16 de junho – Quinta-feira

17:00 hs – 19:00 hs: Mini-cursos/ Exibições de Filmes

19:00 hs – 19:30 hs: Intervenções

Mesa-redonda:
Juliano Gadelha – Notas sobre o Camp, o Kitsch e o Freak das drag queens.
Márcio Benevides – Devires-loucos do rock and roll: a vida que transborda.
Cassiana Linhares – Van Gogh
Galba Sandras – Fotografia Sensual

- 17 de junho – Sexta-feira

16:00 hs – Concentração para a Marcha das Vagabundas e marcha para o Passeio Público

18:00hs – Início da rave de encerramento no Passeio Público

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Ato Público no terminal da parangaba - Por portal do mar

http://portaldomar.org.br/blog/portaldomar-blog/categoria/noticias/ato-publico-contra-o-racismo-institucional-e-pelo-fim-do-exterminio-da-juventude-negra


Ato Público contra o Racismo Institucional e pelo fim do extermínio da juventude negra


Na última quinta feira, dia 02 de junho, os passageiros que transitavam no Terminal do bairro da Parangaba entre as 17 e 18 horas foram recepcionados por outro som além daquele comum dos ônibus. Foram os batuques do grupo Tambores de Safo que juntamente com integrantes do Movimento Feminista do Ceará e do Instituto Terramar realizaram um Ato Público com o tema: Contra o Racismo Institucional e pelo fim do extermínio da juventude negra. A manifestação foi organizada após uma companheira negra do movimento ter sido abordada e sua bolsa revistada por um agente da Guarda Municipal de Fortaleza, no mesmo terminal, sem nenhuma justificativa enquanto aguardava o ônibus para casa.
k
O ato teve a intenção de convidar as pessoas a refletirem sobre as diversas manifestações de racismo, principalmente no Ceará, e de que forma os negros/as tiveram historicamente seus direitos negados. Durante os momentos de fala, outra questão também destacada foi a representação da negritude na mídia, geralmente exercendo serviços domésticos, fato vinculado aos espaços com maior número de pessoas negras na sociedade, como bairros mais pobres e favelas onde encontramos as piores condições de vida.
Durante a manifestação foi distribuída uma nota pública onde os passageiros puderam compreender melhor o sentido da ação. Confira:

COMO ACONTECE O RACISMO NO CEARÁ?

aSe você é negro, negra, pardo, moreno escuro, cor de jambo, marrom-bombom e etc... deve saber ou se perguntar por quê: pessoas negras, ou de cor, são sem “nenhuma razão” paradas pela polícia, principalmente os homens, para o famoso “baculejo”, e às vezes apanham por nada! Além de serem humilhadas sob revólveres, cassetes, escopetas e porradas, para os outros, a pessoa abordada passa a ser suspeita! essa “nenhuma razão”, não será sua cor, suas roupas, seus cabelos...?
Por que pessoas negras, ou de cor, são as principais escolhidas por seguranças de lojas para serem vigiadas, tratadas como suspeitas nos shoppings centers, terminais de ônibus, e outros estabelecimentos? Algumas são, inclusive, revistadas sob o pretexto de “rotina”!
Quantas pessoas você já notou que seguram a bolsa ou mudam de calçada com medo de serem roubadas por você? Quantos xingamentos e piadas desqualificando negros e negras você já ouviu?
Por que pessoas negras, ou de cor, mesmo apresentando bom currículo, capacidade e formação são as primeiras eliminadas em seleções de empregos?
Pessoas negras, ou de cor, nos postos de saúde e hospitais são maltratadas pelos médicos, atendentes e demais funcionários. “né não”?
Por que pessoas negras, ou de cor, são impedidas de entrar, ou maltratadas sem nenhuma razão, em determinados espaços públicos, como clubes, boates, centros culturais, bares, restaurantes, cinemas?
Já notou que, quando aparecem na televisão, as pessoas pretas são quase sempre mostradas como bandidas, violentas e em trabalhos serviçais? Pense nisso.
Pessoas negras, ou de cor, são pouquíssimas, quase nenhuma, na política (câmara de vereadores, assembléias legislativas e governos). Diga se não é? Quantos vereadores, deputados, governadores negros ou negras você já viu?
As crianças negras, ou de cor, são xingadas e maltratadas na escola, sofrem porque dizem que o melhor é ser branca acabam deixando a escola, e é por isso também que a população negra tem seis vezes menos estudos do que a branca. Quantas pessoas negras universitárias você conhece? Quantos médicos e médicas negras você já viu? observe todas as profissões melhor remuneradas e conte quantas pessoas negras você identifica...
Tudo isso significa racismo, discriminação que nos coloca em situação de violência e marginalidade! é por isso também que negros, negras, pardos, morenos escuro, cor de jambo, marrombombom e etc... são grande maioria dentre moradores e moradoras dos locais que tem piores condições de vida, de acesso aos serviços públicos e à participação política e cultural.
Mas pra quem não sabe racismo é crime, como diz a lei 7.716/1989 que prevê pena de 02 a 05 anos de prisão! Então se você é vítima de racismo denuncie. Vá na delegacia, faça um B.O (boletim de ocorrência) e brigue pra ser respeitado e respeitada! Não vamos nos calar. Denuncie! Só a nossa indignação e ação poderão mudar a situação!

Fórum Cearense de Mulheres, Tambores de Safo, Lamce e Instituto Negra do Ceará

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Ato Público hoje no terminal da parangaba - Contra o racismo institucional e pelo fim do extermínio da juventude negra



        Se você é negro, negra, pardo, moreno escuro, cor de jambo, marrom-bombom e etc... deve saber ou se perguntar por quê:

Pessoas negras, ou de cor, são sem “nenhuma razão” paradas pela polícia, principalmente os homens, para o famoso “baculejo”, e às vezes apanham por nada! Além de serem humilhadas sob revólveres, cassetes, escopetas e porradas, para os outros, a pessoa abordada passa a ser suspeita! Essa “nenhuma razão”, não será sua cor, suas roupas, seus cabelos...?

Por que pessoas negras, ou de cor, são as principais escolhidas por seguranças de lojas para serem vigiadas, tratadas como suspeitas nos Shopping Centeres, terminais de ônibus, e outros estabelecimentos? Algumas são, inclusive, revistadas sob o pretexto de “rotina”!

Quantas pessoas você já notou que seguram a bolsa ou mudam de calçada com medo de serem roubadas por você? Quantos xingamentos e piadas desqualificando negros e negras você já ouviu?

Por que pessoas negras, ou de cor, mesmo apresentando bom currículo, capacidade e formação são as primeiras eliminadas em seleções de empregos?

Pessoas negras, ou de cor, nos postos de saúde e hospitais são maltratadas pelos médicos, atendentes e demais funcionários. Né não?

Por que pessoas negras, ou de cor, são impedidas de entrar, ou maltratadas sem nenhuma razão, em determinados espaços públicos, como clubes, boates, centros culturais, bares, restaurantes, cinemas?

Já notou que, quando aparecem na televisão, as pessoas pretas são quase sempre mostradas como bandidas, violentas e em trabalhos serviçais? Pense nisso.

Pessoas negras, ou de cor, são pouquíssimas, quase nenhuma, na política (câmara de vereadores, assembléias legislativas e governos). Diga se não é? Quantos vereadores, deputados, governadores negros ou negras você já viu?

As crianças negras, ou de cor, são xingadas e maltratadas na escola, sofrem porque dizem que o melhor é ser branca. Acabam deixando a Escola. E é por isso também que a população negra tem seis vezes menos estudos do que a branca. Quantas pessoas negras universitárias você conhece? Quantos médicos e médicas negras você já viu? Observe todas as profissões melhor remuneradas e conte quantas pessoas negras você identifica...

Tudo isso significa RACISMO, discriminação que nos coloca em situação de violência e marginalidade! É por isso também que negros, negras, pardos, morenos escuro, cor de jambo, marrom-bombom e etc... são grande maioria dentre moradores e moradoras dos locais que tem piores condições de vida, de acesso aos serviços públicos e à participação política e cultural.

Mas pra quem não sabe RACISMO É CRIME, como diz a Lei 7.716/1989 que prevê pena de 02 a 05 anos de prisão! Então se você é vítima de racismo denuncie. Vá na delegacia, faça um BO (Boletim de Ocorrência) e brigue pra ser respeitado e respeitada! Não vamos nos calar. Denuncie! Só a nossa indignação e ação poderão mudar a situação!


Fórum Cearense de Mulheres,  Tambores de Safo, LAMCE e Instituto Negra do Ceará

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Atenção: Mais uma assembléia do OP LGBT se aproxima!

A prefeitura está convocando a população LGBT para mais uma edição do OP LGBT - Espaço onde a população propõe e vota as ações prioritárias para o publico LGBT na cidade de Fortaleza.

A presença da população, mais do que propor, deve ser no sentindo de se informar e cobrar eventuais atrasos das  propostas priorizadas para o ano passado, que ainda não foram implementadas.

E mais uma vez nós do LAMCE estaremos presentes  ;)

Seminário - Direitos Sexuais, Direitos Reprodutivos e Estado Laico - Católicas pelo Direito de Decidir

O Seminário Direitos Sexuais, Direitos
Reprodutivos e Estado Laico organizado pelas
Multiplicadoras de Católicas Pelo Direito de
Decidir, é a continuação de um debate iniciado em
23 de outubro de 2010, entitulado Seminário
Violência contra as mulheres e relegião.
Nessa nova versão vai debater a laicidade
brasileira emMesas de Diálogos, no Auditório da
Fetraece, no dia 21 de maio. O evento pretende
articular as diversas conexões do tema e suas
implicações na vida das mulheres.




Um estado laico faz o país crescer nas garantias constitucionais e impede o avanço do controle fundamentalista
Nesses tempos de fundamentalismo exacerbado, a vida e os direitos humanos, principalmente das mulheres, ficamameaçados. As garantias constitucionais de um Estado Laico devem permitir o respeito à autodeterminação das mulheres, o direito de decidirem sobre suas vidas, seus corpos e suas sexualidades, evitando toda e qualquer interferência religiosa que favoreça o preconceito e as discriminações.

A partir das reflexões e debates espera-se que @s participantes desse encontro sintam-se estimulad@s a prosseguirem com esse diálogo junto aos seus grupos e na sociedade em geral, tendo uma maior incidência política, na defesa dos Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos das mulheres.

Em nossa sociedade o estabelecimento de um Estado Laico e, portanto Democrático, exige cidadania sexual, justiça social, e o cumprimento dos Acordos Internacionais assumidos pelo Brasil.

A Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, Cairo 1994, em uma das suas últimas Resoluções convoca os governos a redobrarem os esforços para eliminar até 2015 as causas evitáveis de morbidade e mortalidade maternas, assegurando o acesso universal à saúde reprodutiva, ao planejamento familiar, à educação sexual e à prevenção e tratamento ao aborto inseguro.

O Estado brasileiro, através do SUS, deve assegurar o acesso universal a esses direitos, para todas as mulheres, independente da classe social. Afinal, o aborto clandestino no Brasil é a causa de 602 internações por dia, motivado por infecções e é também a terceira causa de morte materna. A realidade mostra que uma em cada sete mulheres no Brasil já fez aborto. Por outro lado setores ultraconservadores e especialmente a igreja católica investem em propostas absurdas no Congresso Nacional, como por exemplo o Bolsa Estupro, para manter a gravidez de quem foi estuprada ou o Cadastro Obrigatório de todas as mulheres que engravidarem.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Todos os direitos para as trabalhadoras domésticas



A Articulaçao Feminista Marcosur (AFM) lança Campanha por uma Convenção para o Trabalho Doméstico no Brasil, Paraguai e Uruguai. A mobilização é uma das ações de apoio à ação das trabalhadoras domésticas na próxima Conferência da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que acontece em Genebra, em junho próximo.

Durante a Conferência será discutida uma convenção e/ou recomendaçao sobre "trabalho decente" para essas trabalhadoras. No âmbito da OIT, esse tipo de deliberação contribui para fortalecer a luta das domésticas por reconhecimento de direitos, em todos os países. Na realidade brasileira, as domésticas não têm acesso a 27 direitos trabalhistas, dentre os que estão garantidos às demais categorias profissionais.


Campanha

Para difundir as reivindicações das trabalhadoras, a Marcosur está divulgando uma série de “VTs”. Os vídeos abordam algum problema enfrentado pelas domésticas na América Latina, demonstrando a importância de uma Convenção e Recomendação da OIT sobre Trabalho Doméstico. Um novo VT será divulgado a cada semana, até a realização da Conferência, em junho.



Neste período, as organizações que integram a AFM estarão apoiando as organizações das trabalhadoras do Brasil, Paraguai e Uruguai na realização de encontros, nos quais será preparada a incidência desses países em Genebra. Está previsto um Encontro Regional dias 21 e 22 de maio, em Assunção, capital do Paraguai, que será precedido de um encontro nacional, que acontece dias 10, 11 e 12 de maio, em Brasília.

Acompanhe a Campanha no blog:

http://trabajadorasdomesticasdelmercosur.blogspot.com/